Central do Empreendedor já realizou 13,4 mil atendimentos neste ano

Serviços são essenciais para a retomada econômica da cidade. Resultados foram apresentados em reunião do Programa Acelera Foz.

Alvará, crédito, formalização como microempreendedor individual (MEI), capacitação, consultoria e serviços empresariais em um só lugar. É o que oferece a Central do Empreendedor de Foz do Iguaçu, que já realizou 13,4 mil atendimentos em pouco mais de cinco meses, entre janeiro e o começo de junho deste ano.

Os resultados do centro de serviços para pequenos e médios empresários, MEIs e empreendedores iguaçuenses foram apresentados na plenária da Coordenação Estratégica do Acelera Foz, nessa sexta-feira, 18. O programa reúne oito instituições públicas e da sociedade civil organizada, tendo como ênfase a retomada econômica.

“A plenária do Programa Acelera Foz é uma instância privilegiada e qualificada para se discutir os rumos e as ações para desenvolvimento da nossa cidade, pois congrega os setores público e privado”, enfatizou o presidente do Codefoz, Felipe Gonzalez. O conselho é responsável por coordenar o Acelera Foz.

Na reunião, dados de atendimentos, funcionamento e parcerias da Central do Empreendedor foram detalhados pela secretária municipal da Fazenda, Salete Horst. Instalada no Centro Integrado de Desenvolvimento (CID), a central é a evolução de um trabalho de dez anos, desde a criação da antiga Casa do Empreendedor, em 2011.

Conforme Salete, o espaço de serviços é parte do programa Foz Desenvolve, resultado da parceria entre instituições que integram o Comitê Gestor de Desenvolvimento Municipal (CGDM). “Foi mais do que uma evolução, foi uma transformação”, disse. “Saímos de um espaço que atendia apenas um segmento para esse ambiente atual que oferece todos os serviços de que o empresário iguaçuense necessita.”

Secretária da Fazenda, Salete Horst; presidente da Câmara, Ney Patrício; secretário do Codefoz, Rodiney Alamini; e presidente do Codefoz, Felipe Gonzalez.

Na apresentação, a gestora afirmou que a busca pela Central do Empreendedor é intensa. Somente no ano passado, foram 30 mil atendimentos, informou. “A central foi consolidada no momento certo, porque veio a pandemia e ela vem sendo fundamental para ajudar na retomada da nossa economia”, pontuou Salete Horst.

No espaço, atuam de forma integrada programas e instituições como o Sebrae, Junta Comercial do Paraná, Foz Juro Zero, Destrava Foz, Casa do Empreendedor, Banco do Empreendedor e Escritório de Compras. “Optamos por vir para a ACIFI porque a entidade já trabalha e está conectada aos empresários da cidade”, expôs.

Pelo desenvolvimento

Presente à reunião do Acelera Foz, o presidente da Câmara de Vereadores, Ney Patrício (PSD), ressaltou que a Central do Empreendedor se tornou ainda mais importante neste momento pandêmico. Com ela, “o município estava preparado para essa passagem difícil que estamos enfrentando”, frisou. “Com certeza, a retomada econômica vai contar com esse trabalho”, completou.

“Eu participo de uma categoria profissional que lida diretamente com empresários, que são os contadores”, relatou o vereador. “Eles têm dado um retorno importante reconhecendo que esse instrumento ajudou não só o empreendedor como também os profissionais que trabalham em torno dele”, salientou o presidente da Câmara.

Segundo o parlamentar, a Central do Empreendedor pode contar com apoio legislativo e gestão política nas ações governamentais visando ao desenvolvimento da cidade. “Em especial, para os pequenos empreendedores”, declarou Ney Patrício.

Resultados da Central do Empreendedor foram apresentados durante reunião do Acelera Foz.

Sebrae, parceiro fundamental

Consultor do Sebrae, Luiz Marcelo Padilha complementou o balanço das ações da Central do Empreendedor. Entre os exemplos que usou, citou o Foz Juro Zero, iniciativa que mais liberou crédito no Brasil, proporcionalmente, totalizando R$ 13 milhões em 2020. A cidade hoje é a oitava do país mais célere na abertura de empresas, anotou.

Em sua explanação, defendeu que há referenciais além dos quantitativos. “Temos que olhar as pessoas, os empreendedores que são beneficiados e estão por trás de todos esses números. Quem busca a Central do Empreendedor é atendido com acolhimento, não fica mais em fila na rua, sob sol e chuva”, expôs.

Retomada do turismo

Na reunião do Acelera Foz, também foram debatidas ações de promoção do turismo. A superintendente de Comunicação Social e de Turismo da Itaipu Binacional, Patrícia Iunovich, apresentou proposta para a nova etapa da campanha Vem Pra Foz, que no ano passado alavancou resultados importantes para o Destino Iguaçu no contexto da pandemia.

“Estamos construindo uma campanha de promoção do destino ouvindo quem está à frente da atividade e atua diretamente no turismo”, sublinhou Patrícia. Os participantes da reunião apresentaram sugestões sobre o conceito, a abrangência e o momento adequado para o lançamento da ação promocional.

União por Foz

O Acelera Foz tem a coordenação estratégica do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz), Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Prefeitura de Foz do Iguaçu, Sebrae, Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), Associação Comercial e Empresarial (ACIFI) e Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *